sábado, agosto 27, 2016

Existe Uma Bomba...


Existe uma bomba dentro de meu peito. Ela pulsa fortemente. Eu sei que ela pode explodir a qualquer momento. E, sinceramente – apesar dos anos – eu ainda tenho medo que ela exploda, pois, quando isso acontece, ela me destrói completamente por dentro. E dói demais. Eu perco meu fôlego. Fico em carne viva. Eu simplesmente morro.

Eu sei o quanto dói. Eu entendo a sua dor. Eu sei o quanto assusta. É uma explosão tão intensa, que a vontade é de enfiar a mão pela boca e arrancar o coração com todas as artérias e veias. E o pior que ninguém consegue entender. Para todos é uma loucura digna de ser enclausurada em um manicômio qualquer. Não é todo mundo que consegue entender e sentir essa dor, pois não é todo mundo que tem essa bomba dentro do peito.

Eu lhe entendo. Eu lhe sinto. Eu tenho uma bomba dentro do meu peito, que nesse exato momento está prestes a explodir. Já posso sentir todos os meus órgãos se dilacerando e eu morrendo, novamente. Mas, já posso também sentir a sua eletricidade – que a mesma que me destrói – dar-me o sopro da vida, como ela sempre faz.

Eu aprendi a conviver com essa bomba e aceitá-la. Não é fácil lidar com ela, mas eu sei que é uma parte de mim.  E negá-la é bem pior. Eu sei que você tem uma bomba dentro do seu peito – que está prestes a explodir ou que já explodiu. E eu estou aqui para lhe ajudar. Eu estou aqui por você. Para mostrar que você não está só, que existem outras pessoas (raras) que entendem o que é ter essa bomba.


Você não está só. Lembre-se disso. 





sexta-feira, agosto 19, 2016

Sentir É Um Fardo


Sentir é um fardo imensurável. Em um mundo de superficialidades, quem deseja profundidade esbarra com os mais variados tipos de indiferença. Recebe os mais cruéis títulos. Sofre por si e pelos outros por não saberem sentir. Sofrer por sentir e por entender o que é sentir. Sofre por ser empático. E sua sensibilidade é dita como uma fraqueza.

Sentir é ter coragem. Coragem de mostrar o seu lado mais humano. É ter coragem de enfrentar a vida com o coração pulsando fortemente dentro do peito. É encarar a dor mais terrível - àquela que rasga a alma e a faz sangrar – mas, é usufruir da forma mais extrema as efêmeras felicidades que se encontra pelo caminho.

Sentir é ter força. Força que é insubstituível a cada queda. Força que faz respirar fundo a cada derrota. Força que faz aceitar as lágrimas. Força que faz ter coragem para se reinventar. Força que faz seguir em frente e contra a corrente – principalmente, quando todas as circuntâncias não lhe favorecem. É ter força de encarar o mundo sozinho e sentir o peso disso.

Sentir é auto-conheimento. É reciclar todos os dias o seu amor-próprio. É amar cada defeito seu. É amar as suas derrotas – pois, é muito fácil amar as suas conquistas. É chorar e sorrir por sua maior fraqueza e sua maior força.


Sentir é um fardo imensurável, mas é o talento mais divinamente humano que se pode ter.